FIV

O processo de fertilização in vitro é realizado apos a retirada dos óvulos maternos usando a ultrassonografia em uma sala cirúrgica sob anestesia. Os óvulos são levados ao laboratório de fertilização e individualmente colocados em uma placa de cultura em contato com sêmen paterno para que, através de um processo de seleção espontânea e natural um espermatozoide consiga entrar e fertilizar o óvulo.
O procedimento tem previamente a necessidade de estímulo ovariano materno, com uso de medicações indutora de ovulação (injeções de FSH, LH e HCG ou hormônios orais), fazendo com que o ovário aumente a quantidade de óvulos naquele ciclo.
Este processo foi inicialmente usado para reprodução assistida, porém nos grandes centros cada vez mais vem sendo substituído por uma tecnologia denominada de ICSI, onde um único espermatozoide selecionado é injetado dentro do óvulo com uso de um aparelho denominado micromanipulador.
A condição necessária para realizar este procedimento e ter um ou mais óvulos em presença de espermatozoides que deve ter uma concentração de espermatozóide nunca inferior a 1.000.000 por ml. Caso a concentração dos espermatozoides sejam inferior ao valor acima deve-se optar por ICSI.

Indicações:

- baixa contagem de espermatozoide (menos que 5.000.000 por ml);
- obstrução tubária uni ou bilateral quer seja espontânea ou após laqueadura;
- duas ou mais tentativas de inseminação intra uterina NEGATIVAS;
- idade materna avançada ou mulheres jovem com sinais de diminuição de reserva ovariana nos exames de hormônios do terceiro dia do ciclo ou de contagem de folículos no terceiro dia do ciclo baixa.
O método usado é o de microgota, pois este é mais efetivo e com melhores resultados. Assim, para cada óvulo coloca-se 100.000 espermatozoide pré-selecionados e deixa a fertilização espontânea na incubadora com rigoroso controle de temperatura e PH. Após 18:00 horas checamos a fertilização. Posteriormente acompanha-se o desenvolvimento dos embriões e faz-se a transferência para o interior da cavidade uterina materna entre o segundo e quinto dia de desenvolvimento embrionário. Doze dias após verifica-se a gravidez com teste sanguíneo. Os embriões excedentes poderão serem congelados.
TOP